TV corporativa: quando vale a pena investir e como começar

Deixar um comentário

Não importa qual a área de atuação da sua empresa, a comunicação sempre vai fazer parte da rotina da companhia. E não é só o contato com o público externo que faz parte dessa equação. Entender e se comunicar com os colaboradores também faz toda a diferença, e uma alternativa cada vez mais comum para isso é a TV corporativa.

tv corporativa
O local em que as telas são colocadas pode fazer toda a diferença. Foto: iStock, Getty Images

A importância da TV corporativa

Se para você o termo TV corporativa se resume à criação de um canal complexo de televisão, gerido pela própria empresa, talvez esteja na hora de rever os seus conceitos de comunicação.

Hoje em dia, a ferramenta é um dos principais modelos de conteúdo da mídia indoor. Ou seja, aquela que é feita dentro dos espaços em que existe grande circulação de pessoas ou mesmo nos lugares em que a espera é inevitável, como é o caso das filas.

O grande truque é que a TV corporativa também pode ser utilizada para que você se comunique com o público interno. Para Gianluca Baldi Baldrati, especialista em marketing, essa é uma tendência que chegou para ficar.

“Assim como tivemos, no passado, o surgimento das newsletter impressas e jornais murais, a TV se apresenta como um meio que ganha espaço devido à sua praticidade e eficiência”, explica Baldi.

Praticidade porque se trata de uma tecnologia que pode ser implementada de maneira fácil, com conteúdos que se adaptam de acordo com a demanda e os objetivos do negócio em cada momento. Assim, pode ser adotada desde em uma loja de roupas até em um banco.

Baldi entende ainda que seu diferencial é a capacidade de adaptação. Pode ser usada como painel de resultados, para os colaboradores, ou como um espaço de publicidade, para conquistar novos clientes. Tudo depende do planejamento estratégico, fundamental para que o recurso dê resultados.

Cuidados que uma TV corporativa exige

Na hora de adotar a TV corporativa como meio de comunicação no seu empreendimento, o primeiro passo é definir qual função ela vai cumprir. Só a partir daí os conteúdos e estratégias podem ser definidos com precisão.

Feito isso, um dos cuidados mais importantes está relacionado à estrutura do conteúdo, que precisa ser capaz de transmitir a mensagem de um modo direcionado no público que você pretende atingir.

O ideal é preferir textos curtos e usar imagens e ilustrações que possam complementar aquilo que foi dito. Em geral, mantenha o foco em três aspectos: contexto, linguagem e visual. Também pense na disposição das telas e evite ao máximo elementos que podem ter a visualização dificultada.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus amigos nas redes sociais.

Matérias relacionadas