Descubra em quais canais de comunicação interna sua empresa deve investir

Deixar um comentário

Para a maioria das empresas, conseguir a atenção do cliente é o maior desafio. O problema é quando o foco é tanto que se manter próximo do público interno fica em segundo plano. Para não cometer esse erro, a dica é manter canais de comunicação que atinjam também os colaboradores.

Entre as tantas opções disponíveis no mercado, a tarefa pode não ser das mais simples. Aqui, o segredo passa por uma análise detalhada do perfil desse público e quais são os objetivos da empresa ao se comunicar com ele.

canais de comunicação
A comunicação interna ajuda a aproximar os colaboradores. Foto: iStock, Getty Images

O que é a comunicação interna?

Contato da empresa com os funcionários e também do fluxo inverso. Para Rogério Artoni, diretor executivo da Race Comunicação, é a partir desse conceito simples que a comunicação interna pode ser definida. A partir dela, o gestor alinha suas estratégias com colaboradores e permite que eles saibam tudo que acontece no ambiente em que trabalham.

“É por causa da comunicação interna que os funcionários se sentem parte da empresa e percebem que são importantes para o bom andamento dos negócios”, explica Artoni.

Além disso, ter canais de comunicação interna que realmente funcionam ajuda a criar um equilíbrio entre o que a empresa espera e aquilo que o funcionário efetivamente entrega com os seus serviços. Afinal, as metas e estratégias são alinhadas constantemente e estão sempre visíveis.

Como escolher os canais de comunicação interna

Para Artoni, os canais de comunicação mais utilizados hoje em dia são a elaboração de campanhas internas, os ambientes intranet, os jornais, os murais e ainda o ramal para resolução de dúvidas.

Por outro lado, existe uma tendência em curso de que os meios digitais mais modernos passem a ganhar protagonismo na comunicação dentro das empresas. É o caso dos blogs corporativos, redes sociais internas, aplicativos para dispositivos móveis e ainda a televisão corporativa.

Com tantas opções, vale ficar atento na hora de escolher. Definir qual é o canal certo é um conceito bastante relativo, pois depende do perfil de público a ser atendido e dos objetivos que você tem para o seu negócio.

“Por exemplo, se a maioria das pessoas têm acesso a um computador no posto de trabalho, vale a pena apostar em meios digitais como intranet e blog corporativo”, aponta Artoni.

Mas se a empresa é uma fábrica e a maioria dos funcionários não têm acesso a um computador, os meios impressos e mais tradicionais ainda cumprem papel importante.

Já a televisão corporativa pode ajudar a transmitir mensagens atualizadas e constantes em espaços de grande circulação, com a vantagem de que também pode ser utilizada para o público externo. O que não pode faltar é conhecimento e estratégia.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus amigos nas redes sociais.

Matérias relacionadas