Agricultura urbana: confira 7 dicas para começar a plantar na cidade

Deixar um comentário

Com a sustentabilidade se tornando um assunto cada vez mais presente na vida das cidades, muitas pessoas estão  investindo na agricultura urbana para não dependerem mais de vegetais e frutas produzidos à base agrotóxico. Além disso, unem o útil ao agradável e tentam fazer da prática saudável um negócio. Se você está interessado no assunto, mas não sabe por onde começar, confira a seguir sete dicas.

7 dicas para começar na agricultura urbana

 

1. Estude

Se você nunca plantou antes, é essencial fazer uma pesquisa aprofundada antes de plantar sua primeira muda. Além da internet, onde há muita informação disponível, uma boa é contatar cooperativas de pessoas já envolvidas com a agricultura urbana, que poderão oferecer dicas valiosas e indicar as culturas mais adequadas para sua cidade.

2. Contêineres e canteiros

Um dos principais desafios para quem deseja investir na agricultura urbana é encontrar terrenos férteis disponíveis. Felizmente, há alternativas. Uma delas é utilizar contêineres. Com eles, você pode ter um controle adequado de solo, proteger as plantas de pestes e ter flexibilidade para movê-las de acordo com a necessidade de sol.

Já canteiros são melhores para quem deseja produzir em escala maior. Também oferecem uma melhor qualidade de solo e drenagem da água, permitem uma estação de plantio maior, são mais fáceis de manter, entre outras vantagens.

agricultura urbana pode ser oportunidade de negócio
A agricultura urbana apresenta uma série de desafios que podem surpreender quem deseja investir no ramo. Foto: iStock, Getty Images

3. Faça o seu próprio composto

Outro grande desafio da agricultura urbana é vencer os custos de compra de solo e compostos, que podem ser bem altos. Uma boa alternativa para reduzir custos é produzir o próprio composto a partir de resíduos orgânicos, como restos de comida e cascas de frutas.

4. Escolha plantas fáceis

A agricultura urbana não é fácil para ninguém. Por isso, a dica é começar com os vegetais e frutas mais fáceis de plantar. Claro que determinar quais são elas depende muito do clima local, mas, em geral, alface, ervilha, rabanete e tomate são boas pedidas.

5. Limite a variedade

Para quem está iniciando na agricultura urbana, especialmente para quem a utilizará para consumo próprio, plantar a maior variedade possível pode parecer uma boa pedida. Contudo, com pouco de muito, você dificilmente irá conseguir colher o suficiente para atender suas necessidades – seja vender ou consumir apenas o que plantar. Por isso, a dica é limitar sua plantação urbana a apenas uma ou poucas variedades.

6. Regue com cuidado

Outro desafio da agricultura urbana é não regar as plantas em excesso, nem regar de menos. Mais uma vez, informação é essencial nessa área.

Além disso, muita gente aposta na agricultura urbana para ajudar a reduzir o impacto ambiental, mas para isso deve haver um cuidado com o desperdício de água. É interessante criar alternativas para o reaproveitamento da água, como utilizar barris de coleta da água da chuva.

7. Opte por pesticidas naturais

Tendo a sustentabilidade como foco, o agricultor urbano também deve evitar a utilização de pesticidas e agrotóxicos. Como vimos, existem formas de plantar que reduzem a incidência de pestes. Mas se, ainda assim, suas plantas estiverem “sob ataque”, também é possível produzir e utilizar substâncias naturais, como pimenta e soda cáustica, além de atrair insetos que beneficiam plantações.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus amigos nas redes sociais.

Matérias relacionadas

Carne argentina: entenda o embargo americano que se encerrou após 14 anos

Veja os tipos de licença você precisa obter para abrir uma empresa

Setor alimentício é uma boa oportunidade de negócio para 2015

Transformação do bambu é oportunidade de geração de renda no Acre